segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Resenha do Filósofo dos Livro - Fernando Nery

1ª Resenha do Livro Self - A Magia Ancestral: Sementes
 Um dos melhores livros que já li em minha vida!!!! 
Escrita por Fernando Nery - O Filósofo dos livros - confiram o Blog clicando Aqui!

Venho falar de um livro escrito pelo autor brasileiro Rafael Oliveira, parceiro de nosso blog. O livro intitulado de Self - A Magia Ancestral: Sementes é uma grande fonte de ricas mensagens e de divertimento.
O autor narra a aventura de um rapaz de 20 anos chamado Self que mora com sua mãe Rosely e sua irmã Estefânia que não gostava de ler muito.
A mãe parece preocupada com seu filho, pois ele acredita em magia. Nesse sentido, o jovem Self parece uma criança. Geralmente, quando falamos que uma pessoa tem comportamento de criança, imaginamos alguém imaturo. Sendo assim, concebemos uma ideia negativa.
No entanto, Self é uma criança no sentido positivo da palavra. Ele não é um moleque, tem uma rotina centralizada, trabalha, estuda, gosta de ler sobre assuntos diversos, envolve-se com artes e frequenta celebrações religiosas. O que faz com que Self se torne semelhante a uma criança é sua crença nesse mundo mágico conforme já mencionei antes.
No início da história, Rafael Oliveira revela que ele é o Self, protagonista de seu livro, e faz um convite aos leitores:
"Antes de continuar essa leitura, procure se lembrar de sua infância, num período em que tudo era possível dentro de sua imaginação, em que um simples pedaço de madeira, poderia ser um avião ou mesmo um carro de última geração. Tire tudo, meus amigos e se sintam em casa, verá como é fascinante o poder da mente e como, no fundo, lá no fundo, somos e sempre seremos criaturas mágicas."
Essa proposta de mergulharmos na história com o olhar de criança faz uma enorme diferença. Desprovidos de preconceitos do mundo adulto, seremos capazes de sentir uma energia positiva que somente irá gerar Luz em nossas vidas.
Prosseguindo a história, vemos a descrição da Grande Mãe, a deusa da criação que resolve criar um planeta chamado Cristália. Esse nome faz referência ao cristal que tem o poder de propagar a luz. Nesse planeta, existe a Magia Branca e a vida cresce. Cristália é um planeta de beleza extraordinária. 
A Grande Mãe criou os cinco primeiros Anciões que tem domínios sobre os Elementos e que devem garantir a paz ao mundo. Eles receberam a benção da deusa e todo o conhecimento sobre o planeta:
"- A Água será a força dos ondinas, ninfas, sereias, tritões e toda criatura marinha; O Fogo, o poder das salamandras, chamítes, dragões, fênix e as criaturas flamejantes; A Terra portadora da vida dará estrutura aos duendes, elfos, centauros, unicórnios, dríades, sátiros e criaturas da terra; O Ar fluirá nos silfos, aéreos, fadas, pégasos, as grandes águias e todas as figuras aladas e por fim, o Espírito é a matriz da criação, será a energia que dará vida a tudo, por ele serão sustentados os Elementais espirituais, um povo sensível a fé e as crenças, se tornarão sacerdotes e sacerdotisas. Por fim, a Região do Desespero irá existir para aqueles que tentarem destruir o equilíbrio, não para punir, mas para que pensem em suas atitudes e possam meditar. Agora, vão façam a vida começar e se precisarem, chamem por mim."
A descrição de Cristália continua e é realmente bela. Infelizmente, algo de terrível acontece:
"Contam as histórias antigas que quando Cristália foi fundada, havia cinco Anciões, mas um deles ficou ambicioso e deixou-se tomar pelo poder do egoísmo, quis impor sua autoridade aos outros, seu nome era Gregórios, era um raro Elemental do espírito e possuía a Relíquia Esfera de Cristal, quando se impregnou de maldade, a relíquia o abandonou e sumiu no Universo, alguns boatos dizem que foi para o Planeta Terra. Os outros quatro Anciões conseguiram aprisionar Gregórios na Região do Desespero, dentro de um vaso de rubi, de onde jamais possa se libertar, mas a história continua e uma profecia foi encontrada esculpida em uma lápide de esmeralda: 'Se o sangue de um Elemental do espírito gotejar na prisão de rubi de Gregórios, o exílio acabará,  Cristália perecerá, até que um habitante de outro mundo traga de volta a Esfera de Cristal do quinto Ancião e outro Elemental do espírito, cuja bondade e força estejam em seu coração, possa assumir seu lugar e devolver o grande poder dos cinco Elementos."
É nessa profecia que encontramos a presença forte de Self. O maléfico Gregórios foi libertado e começou a disseminar ódio em Cristália. Cabia a quatro Anciões a defesa do planeta. Eles não podiam abandonar Cristália, então incubem cinco jovens em treinamento para buscarem Self e auxiliá-lo em sua busca pela Esfera de Cristal. São eles: a silfo Luna, Creta a duende, o ondina Queno, Vulco o salamandra e Luz Elemental do espírito.
Daí em diante, temos uma deliciosa aventura. Self tem que deixar sua casa e partir em busca da Esfera de Cristal, sendo acompanhado pelos cinco jovens mencionados anteriormente.
Nessa busca, nos deparamos com seres da natureza, incluindo personagens do folclore brasileiro como a sereia Iara e o Curupira. Vemos o desenvolvimento de poderes fantásticos. Self, por exemplo, é abençoado pelo dom da cura.
A narrativa se desenvolve de maneira vibrante e dinâmica. Em nenhum momento, ela fica parada e monótona. É realmente de tirar o fôlego! Além dos personagens agirem constantemente, o cenário é um show a parte. Vemos efeitos de luzes, raios e elementos da natureza se mexendo.
O livro é narrado em primeira pessoa pelo Self que é onisciente. A explicação dada para Self tenha conhecimento de tudo é feita no final da história. Não vou dizê-la para não dar spoiler.
De uma maneira global, Self - A Magia Ancestral: Sementes nos conduz à profundas reflexões sobre o amor a vida, respeito pela natureza e cuidado com o planeta.
Lendo as páginas desse livro, lembrei-me de uma citação encontrada na Carta Encíclica do Sumo Pontífice Francisco intitulada de Laudato Si que diz:
"Esta irmã (Terra) clama contra o mal que lhe provocamos por causa do uso irresponsável e do abuso dos bens que Deus nela colocou. Crescemos pensando que éramos seus proprietários e dominadores, autorizados a saqueá-la. A violência, que está no coração humano ferido pelo pecado, vislumbra-se nos sintomas de doença que notamos no solo, na água, no ar e nos seres vivos. Por isso, entre os pobres mais abandonados e maltratados, conta-se a nossa terra oprimida e devastada, que 'geme e sofre as dores do parto' (Rm 8,22). Esquecemo-nos de que nós mesmos somos terra (cf Gn 2,7). O nosso corpo é constituído pelos elementos do planeta: o seu ar permite-nos respirar; e sua água vivifica-nos e restaura-nos."
Em minha humilde opinião, Gregórios é a personificação do ser humano ferido pelo pecado e que descarrega seu ódio na natureza. Como já disse anteriormente, o livro nos fornece profundas reflexões e todas são atuais. Creio que a obra de Rafael Oliveira merece uma adaptação cinematográfica. Um filme com esses personagens maravilhosos e esse cenário que se mexe constantemente ficaria lindo.
Outro ponto do livro que me agradou bastante é essa "pegada" de séries e desenhos antigos. Era comum em finais de episódios de séries e desenhos, surgir um narrador e dizer algo parecido como: "O que será que vai acontecer com Fulano? Será que o vilão Beltrano vai conseguir destruí-lo? Não perca o próximo episódio de nossa aventura! Fique ligado!" 
Rafael Oliveira termina seus capítulos com trechos similares. Vejamos: "Será que Self conseguirá estar presente nesse momento ou o feitiço que mantém no mundo mágico acabará? Todas essas perguntas e muitas outras serão respondidas no próximo capítulo. Lembrem-se, quando lemos um livro, criamos um mundo, por isso não o deixe agora. Vamos lá!"
Por todos esses motivos que escrevi nessa postagem, eu afirmo que Self - A Magia Ancestral: Sementes é um dos melhores livros que já li em minha vida. Parece-me que o autor irá fazer uma continuação dessa obra e estou torcendo para que ela surja de fato. Com todo carinho do mundo, eu aconselho o autor Rafael Oliveira a escrever logo o segundo volume dessa aventura.
Dou Cinco Estrelas para o livro. Pela qualidade da narrativa e pelas reflexões proporcionadas, considero o autor como o Saint-Exupéry da atualidade. Se você tem bom gosto, vai se interessar em adquirir o livro, então clique aqui. Ou entre em contato com o autor, clicando aqui. Para saber mais detalhes sobre o livro conheça sua página, clicando aqui
Por fim, peço que deixem sua opinião nos comentários e compartilhem com seus amigos essa postagem para que eles conheçam essa obra nacional com uma qualidade estupenda!!!
 
(Fernando Nery)

Minha Gratidão Fernando, por sua atenção.

Namasté.
Luz Verde
Rafa Self